Sim, isso mesmo: esta receita leva apenas casca de frutas cítricas, como as laranjas, bergamotas e tangerinas, e água filtrada. O que estou chamando de produto de limpeza é um líquido passível de ser feito em casa, potente e fermentado, que atua como desengordurante e pode ser utilizado para limpar superfícies e o chão, na limpeza de louça e ainda como amaciante e aromatizador de roupas para usar na lavagem. Conheci o feitio deste produto de limpeza através de um amigo, e depois descobri essa outra receita parecida no blog Come-se, da Neide Rigo, link. É muito simples, trata-se apenas de um suco concentrado das cascas deixado fermentar por alguns dias. Depois de pronto e armazenado, a durabilidade é grande.



Eu usei as cascas de bergamota excedentes de quando o pé daqui de casa deu fruto. Quem tem um pé perto sabe que quando dá fruto, dá muito. Mesmo quem não tem árvore e simplesmente gosta de beber suco de laranja sabe que é comum sempre sobrar muitas cascas. Como as cascas de cítrico não são muito boas de adicionar em composteiras, devido à sua acidez, essa receita é também uma solução para o problema do resíduo que sobra de comer e beber suco de cítricos. É possível congelar as cascas para fazer esta receita depois, ou então para acumular cascas o suficiente. O resultado não é alterado em nada. Eu nunca testei se fazer com casca de limão dá certo, então, indico com segurança fazer apenas com laranjas, tangerinas e bergamotas.


Vamos a receita!


INGREDIENTES


- Cascas de 10 cítricos

- 1 L de água



MODO DE PREPARO


1. Bata tudo no liquidificador até que as cascas fiquem bem trituradas e o líquido todo laranja.

2. Passe para um recipiente de vidro esterilizado. Uma vez fiz com uma garrafa de vidro com boca estreita, mas é muito melhor fazer em um recipiente com boca larga, para conseguir mexer. Tape com voal.

3. Hora de deixar fermentar! É importante misturar o líquido ao menos uma vez por dia, para evitar o aparecimento de mofos na superfície. Vai demorar de 3 - 7 dias pra fermentar. Você vai saber que tá pronto quando o líquido estiver cheio de bolhas por dentro.

4. Coe bem o suco, deixando apenas o líquido. Descarte os pedaços fermentados de casca. Você pode adiciona-las na composteira!

5. Guarde o produto de limpeza pronto em um recipiente de vidro. Não precisa guardar na geladeira.



1. Ponto do suco de cascas de cítricos e 2. Suco Fermentado com bolhinhas.



Para usar esse produto de limpeza em superfícies e chão, é necessário diluir 1 parte dele em 3 partes de água. Para amaciar e aromatizar roupas, basta colocar um quarto de copo americano do líquido na máquina de lavar. Essas medidas são aproximadas e a descoberta de outros usos é livre.


Faz em casa e conta pra gente o que achou dessa receita!

328 visualizações0 comentário

O Slow Beauty, ou se abrasileirarmos - beleza lenta, é um movimento que traz de volta receitas tradicionais e menos tóxicas de cuidados com o corpo, é a filosofia do cuidado consciente e que visa o bem-estar na rotina diária de beleza. É um retorno às origens, um resgate de como as nossas ancestrais cuidavam da beleza. É também um deslocamento do padrão ao qual a humanidade ocidental convencionou chamar de belo: jovem, branco, magro e com traços derivados da genética europeia. Para nós, a beleza lenta é sobre a valorização da diversidade.



Busca o uso de ingredientes vegetais na forma mais pura possível, como são encontrados na natureza. Além disso, busca o uso de cosméticos naturais, provenientes do comércio justo e regional, feitos sem crueldade animal. A adoção do Slow Beauty não implica em deixar de lado os cuidados com a beleza. A ideia é desacelerar e mudar para um cuidado alinhado ao equilíbrio do corpo. Ou seja, fugir de cosméticos com fórmulas carregadas de insumos da indústria química.


No último século a indústria da beleza ficou centrada em produtos com ênfase em mudar a nós mesmos. Em esconder os sinais do envelhecimento e fazer reparos rápidos e superficiais, seja na pele ou no cabelo. Mais do que melhorar nossa aparência, os objetivos principais são esconder os sinais do tempo e da experiência, mascarando-os. Acabamos nos “vendendo” para o desempenho dos produtos que cuidam da beleza plástica exterior a qualquer custo. Assim, não levamos em conta como podem afetar nosso corpo e mente.


Imagem de Carlota Guerrero. Todos os créditos para ela. https://www.instagram.com/carlota_guerrero/


O Slow Beauty contraria a tendência de seguir um padrão de beleza rígido e propõe um novo olhar para a beleza interior e para a auto-satisfação. O ritmo que guia os cuidados com o corpo é dado justamente pela necessidade que o próprio corpo tem de se cuidar. E nem sempre uma substância ou produto terá o mesmo efeito em uma pessoa que teria em outro. Por exemplo, é comum ouvir que o Óleo de Coco é comedogênico (aquilo que obstrui os poros e pode causar acne), porém, são diversos os relatos de pessoas que utilizam a gordura da fruta diariamente na pele e adoram os resultados. Não tem jeito, é pessoal, e assim, é necessário testar e descobrir como seu corpo reage. Dessa forma, os rituais de beleza deixam de ser uma guerra contra a sua própria natureza e se transformam em uma celebração da vida.



1 visualização0 comentário

Atualizado: 23 de nov. de 2021

Muito antes da medicina tradicional surgir com seu avanço cientifico e tecnológico, o ser humano desfrutava da sabedoria da Mãe Terra, usufruindo de suas ervas medicinais não só para curar doenças como também para preveni-las.


Em um mundo onde conhecimento é poder, essa sabedoria acabou ficando limitada à algumas pessoas e esquecida pela grande maioria. A Ginecologia natural ressurgiu buscando resgatar essas raízes ancestrais e nos reconectar com a nossa força interna e com a natureza, afinal de contas somos uma extensão da Mãe Terra, vivenciando seus ciclos mensalmente através do nosso útero sagrado.



A Vaporização uterina é uma técnica da ginecologia natural de tratamento e cura para diversos males.


O útero feminino é um órgão muito potente, é o “coração” do corpo da mulher, é nele que ficam armazenadas as nossas experiências, a energia da criatividade e da vitalidade. Ele é a nossa conexão com a nossa essência, com a mulher que existe dentro de nós. Ele é capaz de gerar uma vida, é morada da energia vital, muito complexo, porque é no útero da mulher que ocorre a alquimia, nasce a possibilidade da vida se transcender, de se multiplicar e de transmutar. É onde a Humanidade recebe a possibilidade de se tornar imortal e de se transformar. Segundo saberes ancestrais do sagrado feminino, o útero pode guardar as memórias de uma vida toda, experiências ancestrais e as trocas energéticas que tivemos, as boas e também as ruins. "O útero não é um lugar para guardar medo e dor. O útero é um lugar para criar e dar luz à vida."(Mantra sagrado 13º Munay Ki) frase citada no site http://utero-em-flor.blogspot.com/2018/01/o-segredo-das-curandeiras-maias-os.html.



Ilustração: Vanja Vukelić

A vaporização do útero, é uma prática ancestral que está ressurgindo das cinzas no ocidente, por serem reconhecidos os seus benefícios para a saúde da mulher. As curandeiras e parteiras Maias usavam os bajos (ba-hos antiga palavra espanhola que traduz Banho de Vapor Vaginal), uma antiga prática de cura. As curandeiros coreanos tradicionais usavam ente método para ajudar em de fecundidade bem como para manter a fertilidade saudável.


O procedimento de vaporização leva calor ao ventre, funcionando como um detox, pode limpar as memórias negativas acumuladas nas paredes do útero para que, assim nos ajude a seguir em frente livres, deixando para trás essas más energias, desapegando de mágoas e traumas emocionais.

Pode também curar problemas biológicos como candidíase de repetição, infecções urinárias, e outras doenças do sistema reprodutor, limpar resíduos de um parto ou de um aborto, e, ainda limpar a energia da última relação, que pode ficar reverberando dentro do útero por até meses.


Cada planta vai curar, equilibrar ou limpar consoante as suas propriedades especificas.

As ervas vão nutrir, tonificar, curar, e oxigenar o sangue, promovendo a limpeza e tornando mais suaves os tecidos do aparelho reprodutor. O calor húmido abre os poros, o vapor das ervas e óleos voláteis penetram nos tecidos, e são melhor absorvidos pela corrente sanguínea tendo um efeito benéfico de cura.


Passo a passo de como fazer a vaporização


1 - Escolha as ervas indicadas para seu caso e coloque-as em uma tigela de porcelana, barro ou cerâmica

2 - Depois, despeje uma panela de água fervendo por cima.

3 - Posicione a tigela entre suas pernas – você tem que estar nua da cintura para baixo ou de saia e sem calcinha.

4 - Cubra-se com um cobertor para concentrar o vapor. Se tiver use o banco para vaporização (vendemos ele aqui no site) de modo que consiga ficar sentada nele, pois nele tem um buraco feito para isso, o que é ainda melhor, pois facilita a chegada do vapor até a vulva. É perfeito!! Se vc não tiver, mantenha-se de joelhos mesmo.

5 - Contraía o canal para que o vapor possa subir e mentalize a cura do seu útero.

6 - Após parar de fazer o vapor, se resguarde e não tome nenhum tipo de friagem durante o dia todo.


Contra Indicações:


A vaporização não pode ser feita nas seguintes condições:

Durante a menstruação ou qualquer tipo de sangramento, infecções ou feridas abertas. Para gestante, para quem está em crise de candidíase e para quem tem DIU também é contra-indicado.



A Escolha das Ervas


As ervas trazem propriedades específicas, é importante que a vaporização tenha um propósito, por exemplo, tonificar o útero, limpar, cicatrizar, elevar a libido entre outros. A escolha da erva vai de acordo com o propósito, e também da disponibilidade da erva, as ervas que temos maior acesso são as que estão em “serviço” para nos auxiliar, elas simplesmente aparecem na nossa vida, basta abrir os olhos para enxergá-las, aqui vão algumas sugestões, você pode misturar até 3 ervas:


PÓS-ABORTO: Deve ser feita após sanar o sangramento, fazer de 1 a 3x na semana, com Artemísia, rosa branca, orégano, calêndula e lavanda.

PÓS-PARTO: No caso de cesárea, só pode ser feita após o sangramento sanar. Em caso de parto normal ou natural, pode-se iniciar imediatamente, com orégano, hamamélis, alecrim, lavanda, rosa branca, confrei, calêndula e mil folhas.

CANDIDÍASE E INFECÇÕES URINÁRIAS: Tanchagem, barbatimão, dente de leão, camomila, malva

LIMPEZA DE ENERGIA DE RELAÇÕES : Fazer uma a três vaporizações durante três luas novas, com folhas de manjericão fresco. (Essa ajuda a desapegar daquele embuste)

MENSTRUAÇÃO IRREGULAR : Fazer vaporizações no período pré-menstrual, todo mês, até regularizar os sintomas, sálvia, agripalma, artemísia, manjericão, alecrim, calêndula e camomila. A Arruda trata amenorreia (ausência da menstruação)

CÓLICAS: Alecrim, canela, calêndula, camomila, folhas de amora, orégano, gengibre, manjerona e tanchagem.

TPM: Fazer no período pré-menstrual, todo mês, até regularizar os sintomas. são indicadas: artemisia, orégano, folhas de framboesa e pétalas de rosa vermelha.

MENOPAUSA: Manjericão, salsa parrilha, folhas de framboesa, de amora, malva branca, sálvia e camomila.

FERTILIDADE: Fazer na fase pré-ovular e ovular com alecrim, artemísia, calêndula, camomila, pétalas de rosa vermelha e lavanda.

AUMENTO DE LIBÍDO: Alecrim, cravo, gengibre.

MIOMAS: Urtiga, valeriana, tanchagem, chá verde.


Faça deste momento um ritual de autocuidado, intencione a cura que você deseja ter, intencione mentalmente uma força de cura no interior do seu útero, você pode acender uma vela e colocar uma música bem tranquila para relaxar enquanto faz a prática.


E aqui na loja temos disponível esse lindo banquinho, o mais novo carinho de Plantae para você. É um banco de madeira tratada, para facilitar a prática de vaporização uterina. É um item inteiramente artesanal, feito com muito cuidado e atenção especialmente para esse momento de intimidade e autocuidado.



127 visualizações0 comentário